Terça-feira, 15 de Abril de 2008

A Hora dos Lobos - Capítulo 2

Holy suspirou profundamente, enquanto Ysanne se sentava no banco em frente. “Isto dura há anos, talvez séculos” Holy começou, num tom de voz incerto. “Desde o início dos tempos em que a raça humana iniciou a colonização de novos planetas que esta raça nos ataca. Ou pelo menos uma facção dela.”

Ysanne inclinou-se para a frente, aproximando-se mais do guerreiro. “Uma facção?”

            Holy assentiu com a cabeça. “Sim. Aparentemente uma facção xenófoba subiu ao poder através de um golpe de estado. Os líderes da outra facção foram assassinados, assim como todos aqueles que tiveram o azar de não fugir a tempo do planeta. Com um exército que saber ser-lhes fiel, eles querem reduzir outras raças à escravidão ou ao extermínio absoluto.” As últimas frases foram proferidas com um tom de amargura de tristeza na voz.

            Ysanne ouviu as palavras de Holy em choque. “E o que aconteceu aos que partiram para o exílio?”

            “Fugiram para outro planeta, estabeleceram a sua nova terra lá… e começaram a procurar outras raças para os ajudarem a recuperar o poder perdido. Eles encontraram-nos primeiro, na mesma altura que fomos atacados pela primeira fez. Segundo alguns registos, mal eles apareceram tornaram-se um alvo para os atacantes. Usamos a distracção para lançarmos um contra-ataque e assim defendermos o planeta com sucesso. Os sobreviventes da frota dos exilados foram acolhidos e contaram-nos a sua história. Tiveram sorte em encontrar-nos, assim como nós tivemos sorte porque eles apareceram num momento crucial. Desde então estabelecemos uma aliança destinada a acabar com eles. Não há meios-termos.” Os punhos de Holy cerraram-se, o seu tom de voz era sombrio.

            Ysanne parecia agora nitidamente preocupada. “Então…”

            Holy concluiu. “… mais uma vez estamos a ser atacados. Quando formamos a nossa aliança, criamos uma organização capaz de lidar com esta ameaça, os Hunters. Desde a sua fundação, temo-nos dedicado a defender qualquer colónia de possíveis ataques. Tecnicamente, estamos empatados. Sofremos baixas, mas até agora não perdemos uma única batalha.”

           

            Com uma travagem brusca o veículo parou. Holy saiu imediatamente, olhando em redor. Estavam no que parecia ser uma base militar, que fervilhava com agitação. Por todo o lado soldados corriam de armas na mão, veículos ligeiros e carros de combate saíam das oficinas, brilhando friamente contra o pálido luar. Dois soldados estavam agora em frente a Holy, saudando-o respeitosamente.

            “Comandante, as nossas forças estão prontas a avançar. Quais são as suas ordens?”

            Holy não precisou de pensar muito. “Sigam o protocolo Aegis. É tudo o que podemos fazer por agora. Boa sorte.”

            Ysanne, que observava a situação de longe, aproximou-se e Holy, novamente sozinho. “ Protocolo Aegis?”

            “O protocolo Aegis é o plano de acção dos Hunters em caso de invasão planetária. Basicamente é uma ordem que define os aglomerados populacionais e pontos estratégicos como pontos-chave de defesa.” Holy respondeu rapidamente “Vamos para o edifício de comando, tenho de falar com os Oficiais de Comunicações, e precisas de um sítio seguro para ficares. A cidade vai-se tornar um inferno, com todos os combates que vão decorrer… ” Olhou tristemente para a coluna blindada que deixava a base. “Boa sorte, colegas,” murmurou para si mesmo.

 

            Ysanne seguiu Holy até ao edifício principal da base, uma construção desenhada apenas para ser resistente, ignorando qualquer tipo convenção de beleza arquitectónica. Dentro do edifício, contudo, o espaço era… confortável, para dizer o mínimo. As paredes estavam pintadas com paisagens em tamanho real, e as cadeiras imitavam ramos de árvore. Aparentemente, a natureza era o tema principal de todas as divisões da base…

 

            Holy voltou-se para Ysanne, em frente a duas portas de aspecto imponente. “Por favor, espera aqui um pouco, eu vou dar algumas ordens rápidas e já venho ter contigo de novo.” Ysanne acenou ligeiramente em compreensão e sentou-se numa cadeira próxima, enquanto Holy entrava na sala.

sinto-me: Indecifrável
música: Wish you Were Here - Pink Floyd
publicado por HolyDragoon às 23:44
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. A Hora dos Lobos - Capítu...

. A Hora dos Lobos

. Capítulo 3: O Fim de uma ...

. Retribuição. Capítulo 2

. Hunters vs. Berserkers. C...

. Retribuição

. Boas!

.arquivos

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds